14 setembro 2007

Quando o céu muda

Para onde vamos quando estamos tristes?
A falta de apoio de quem não esperávamos,
a desconfiança até do que mudou…
Mas sei por que não páras, por que insistes.
Acreditas que voltarás onde estávamos,
e que serás o que ainda não sou…

Para onde vamos quando nos apetece fugir?
Talvez a resposta seja a que dentro ouvimos,
da luz trémula que se mantém acesa…
Essa força interior, que agarra o porvir,
e nos concentra na verdade do que sentimos,
destapando o véu da incerteza…

29 comentários:

Tchivinguiro: onde nasci. disse...

Vamos, mas ficamos onde estamos, até que o arco-íris nos visite e dê cor à nossa vida.
São momentos doridos, mas que se conseguem vencer. Basta que se procure a luz.

Rosa disse...

Cada um de nós vai para um sítio diferente. Só seu.

Mel de Carvalho (www.noitedemel.blogs.sapo.pt) disse...

Não sei, Daniel ... sei que hoje (estou triste) e vim aqui.

Gostei de meditar contigo sobre este asunto.

Abraço
Mel

Simplesmente... eu! disse...

Olá!
Vim agradecer pela presença, pedir desculpa pela ausência... e dizer que voltei... mas não como solitária!
Beijinhos

©õllyß®y disse...

Nos afunda-mos para dentro de nós,
se fica tampo infinito...

Mas não devia ser assim...

Minha mão...e meu doce beijo

©õllyß®y disse...

Nos afunda-mos para dentro de nós,
se fica tampo infinito...

Mas não devia ser assim...

Minha mão...e meu doce beijo

impulsos disse...

Pois é Daniel
Essa voz interior que nos diz o que realmente está certo e errado...
Esse sentir silencioso,que nos acalenta a razão e nos apazigua a alma, perante a incapacidade de lutar contra a verdade...
O céu muda e nós mudamos também!

Beijinhos

Su disse...

um abraçoooooooooooooo

jocas maradas

JRL disse...

Quando as pessoas de quem gostamos estão tristes e querem fugir, sem saberem para onde, oferecemos um sorriso, o nosso ombro e o calor duradouro de um abraço. Um beijo Daniel!

Fata Morgana disse...

Eu quando estou triste vou para dentro de mim. E fico lá muito quietinha, até encontrar em mim, tem de ser em mim, a força para ir lutar pelo que me faltou e, faltando, me fez ficar triste.

Quando me apetece fugir, fujo. Às vezes volto; outras... não.

Detestável é quando não estou onde estão o meu pensamento e o meu sentimento, por causas externas a mim. Mas isso acontece a toda a gente, de vez em quando. Até hoje consegui sempre reunir-me comigo mesma :) E desejo isso a todos!

Um beijo.

Vera disse...

Normalmente vamos para um lugar muito nosso, dentro de nós...
Gostei muito!

Beijinhos

Maria Clarinda disse...

Daniel, como foi bom estar contigo neste teu espaço...vamos?Sim , temos sempre um lugar algures bem nosso.
Jinhos mil

NARNIA disse...

Daniel
por vezes continuamos a fugir e quando damos conta já estamos "longe" e depois a caminhada de regresso é muito mais penosa.
Parar e escutar o nosso eu interior seria mais facil...

Beijinho sem tristeza :))

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Cristina disse...

Hoje venho aqui apenas para te oferecer um miminho, vem ao meu cantinho e lá o encontrarás
:)

beijinhu

Sophiamar disse...

Para onde vamos?Às vezes é tão difícil encontrar uma resposta. E se o apoio nos falta? Ainda pior.

Beijinhos

Parvinha da Silva disse...

"para onde vamos quando estamos tristes?"

também me faço amiúde esta pergunta, também eu gostaria de destapar o véu das minhas incertezas; de algumas; nada mais do que algumas; sobretudo daquelas que têm a ver com os afectos.

Foi bom conhecer-te. Voltarei.

©õllyß®y disse...

Hpje reparei que somos da mesma bela Cidade...

Doce beijo

poeta_silente disse...

Daniel.
A tristeza é a complementação da alegria. Porque digo isto? Porque se não a conhecêssemos, não saberíamos valorizar a alegria.
Pois... muitas coisas nos deixam tristes. Não é?
Mas a certeza de que tudo passa e que nada dura para sempre, nos leva a trabalhar esta tristeza para sabermos o que precisamos mudar... onde precisamos agir... e como fazer.
bata, apenas, olhar para a causa e vermos onde estão as soluções ou a solução. A consequência disto é a volta da açegria e a superação da tristeza.
Mas, sempre digo:
- Tristeza não é infelicidade. Podemos ser felizes, e termos momentos tristes... por várias razões. É a vida... É o tempo...

somentebia disse...

Uma belíssima imagem! É lindo ver o céu mudar para cores e formas tão lindas, principalmente após uma tempestade, quando as nuvens ficam a encobrir a beleza do céu.

Difícil é aceitar e assimilar as mudanças que se fazem no nosso céu interior, quando vemos as estrelas e a lua darem lugar a nuvens negras que chegam para toldar o relacionamento.

Por isso, amigo, posso dizer para onde vamos quando estamos tristes... vamos para dentro de nós mesmos tentar entender os acontecimentos, procurar uma explicação para as atitudes do outro que fogem à nossa compreensão e, principalmente, vamos para um canto chorar baixinho para que nosso pranto suavise a dor e as lágrimas possam escorrer pelo rosto sem que tenhamos vergonha de mostrá-las.

Teu poema, amigo, ensejou-me essas reflexões. Grata pela partilha.

Ficam pétalas perfumadas, um beijo no coração, e o desejo de horas lindas nos teus dias.

TMara disse...

«(...)a resposta seja a que dentro ouvimos(...)»
É, a única fuga/solução é para dentro, pois a vida está dentro de nós.
Bjs
Luz e paz

Mystic Butterfly disse...

Amor, não sei para onde vamos... a unica coisa que sei é que vou contigo.Juntos enfrentaremos as tristezas, obstáculos e desilusões...
Nunca estaremos sós: temo-nos um ao outro e temos o nosso bebé... Amo-te
Beijos pousantes Mystic Butterfly

Vênus disse...

Olá
Indiquei seu poema "Quando o céu muda", para o " PRÊMIO CANETA DE OURO – POESIAS 'IN BLOG' 2007", idealizado por ANDRÉ L. SOARES e RITA COSTA. Para conhecer as regras vai ao "Storm Of Emotions". Desde já desejo-lhe boa sorte. Participe, faça também as suas indicações.


Beijos
Nane

karla disse...

Para onde vamos quando estamos tristes, para onde vamos quando nos apetece fugir? talvez para um canto solitário, para pensar, ponderar... Quando tal não é possível, talvez nos fechemos num mundo só nosso....

Tchivinguiro: onde nasci. disse...

Ainda que o céu mude, tu és lembrado.
Beijinho

Pink disse...

Essa força que há dentro de cada um de nós é também a minha força motriz, especialmente nos momentos menos bons. Enrolo-me na minha concha e recobro forças.

Gostei imenso deste post e da imagem que escolheste.

Beijo pink

Tchivinguiro: onde nasci. disse...

Quando vais ao continente africano?
Vale a pena lá ir.
Beijinhos

Obscuridade Translúcida disse...

Tudo oque procyras esta sempre dentro de ti...