30 novembro 2008

Sem missão

Uma tristeza que se enreda na pele,
mesmo quando quero ser contente.
Um travo amargo no gosto de mel,
vontade de querer ser diferente.

Sei que vou ser ainda algo mais,
para que a vida dê sentido à morte.
Tenho que partir e ancorar no cais,
em que a dita seja de outra sorte.

Na incerteza sobre o momento,
em que a luz comece a crescer,
ofuscando a sombra do lamento…

Procuro caminhos a percorrer,
rezando para ter sempre alento,
e um dia o porquê talvez saber…

23 comentários:

Vera disse...

Um belo soneto com alguma dor, mas com o gosto da esperança!

Beijinhos Daniel

Adryka disse...

Nem sempre a vida é aquilo que nós queremos, admiro-me muito quando oiço pessoas a dizer que se consideram completas...A vida é uma caminha muito complicada.
Beijinhos e que tenhas um natal feliz.

© Piedade Araújo Sol disse...

um soneto muito bem escrito, deixa transparecer uma certa tristeza, mas também uma dose de esperança.

deixo um beij

Anjo De Cor disse...

Nem sempre é fácil aceitar aquilo que temos reservado...
Belo texto ;)
Bjs**
Sónia

portalliboa disse...

O portallisboa (www.portallisboa.net) anuncia que estão abertas as inscrições para a participação na obra “Entre o Sono e o Sonho “ – Antologia de Poetas Contemporâneos. Consulte o regulamento em: http://www.portallisboa.net/modules.php?name=sonosonho

ลndreia disse...

Porque queremos saber tudo?

~ Beijinho ~

leonoreta disse...

ola daniel
sempre achei as tuas duvidas muito parecidas com as minhas.
afinal somos os dois taurinos.
tambem quero saber sim. e se por acaso um dia souber questionarei se sera aquilo a verdade.
beijinhos

cris disse...

Daniel, meu Amigo,

Sempre tão doce, sempre tão atento, sempre tão transparente no que sentes, mostras, dizes.

Tens um mimo no Lugarejo. É mais do que merecido pela forma como me fazes ver duma outra forma o que por vezes me parece mais cinzento.
Obrigada,
Beijo

Ana disse...

Uma insatisfação muito tua, Daniel, na permanente busca da perfeição.
Um beijo com amizade.

Arabica disse...

Lamentos, dúvidas, luzes que queremos agarrar, como faróis que nos mostram novas rotas...


Boa semana, Daniel, beijos

vero disse...

" Porcuro caminhos a percorrer,
rezando para ter sempre alent,
e um dia o porquê talvez saber..."

Mada posso acrescentar sinto como se essas palavras tivessem sido proferidas por mim...

Beijinhos meu querido amigo

Su disse...

tb senti essa tristeza. pq?

jocas maradas de dias bons

impulsos disse...

Daniel
O teu soneto, lido ao som desta belíssima e calma música, soube-me a pouco, tendo em conta que lhe encontrei um certo travo amargo, como tu o descreveste também, mas com a certeza cravada na ponta da esperança de que o melhor ainda estará para vir.

Beijo

fairy_morgaine disse...

também acredito que a vida tem que dar sentido à morte, querido Daniel.
Obrigada por me compreenderes. o sentido das palavras.

Lina (mar revolto) disse...

Eu sei que nem tudo que se escreve, se escreve na primeira pessoa, por isso acredito que esta tua tristeza escrita não seja um estado permanente.

Como está o homónimo do meu, grande, né?

Beijinhos da Lina

Serena disse...

Fica-me, sempre, a vontade de voltar!...

Bonito soneto.
A (quase inconsciente) inconstância do ser humano... a ânsia, a procura constante de respostas a todos os porquês...

Obrigada, Daniel, pelo tempo que me dispensas.

Betty Branco Martins disse...

.querido_______Daniel





______este teu poema "levou-me" até_____Fernando Pessoa. por várias razões

.uma delas_____por ele ter sido____iniciado - por comunicação directa de Mestre a Discípulo___nos três graus menores da (aparentemente extinta) "Ordem Templária de Portugal".




"Emissário de um Rei Desconhecido"


Emissário de um rei desconhecido,
Eu cumpro informes instruções de além,
E as bruscas frases que aos meus lábios vêm
Soam-me a um outro e anômalo sentido...

Inconscientemente me divido
Entre mim e a missão que o meu ser tem,
E a glória do meu Rei dá-me desdém
Por este humano povo entre quem lido...

Não sei se existe o Rei que me mandou.
Minha missão será eu a esquecer,
Meu orgulho o deserto em que em mim estou...

Mas há! Eu sinto-me altas tradições
De antes de tempo e espaço e vida e ser...
Já viram Deus as minhas sensações...

[Fernando Pessoa]


_______...







.PAZ_____para o mundo

.SAÚDE______para todos nós

.MUITO AMOR_____no coração de cada "homem"




_________e que se diga_____




"FESTAS FELIZES" TODOS OS DIAS:))





beijO______ternO

com amizade

Esyath disse...

Daniel,

o que mais temo realmente querido... é um dia perceber que aquilo em que acredito... é ilógico... e então... não saber mais o que fazer... ou porque devo seguir adiante...

Beijos (Des)conexos!

Esyath disse...

Daniel,

o que mais temo realmente querido... é um dia perceber que aquilo em que acredito... é ilógico... e então... não saber mais o que fazer... ou porque devo seguir adiante...

Beijos (Des)conexos!

Esyath disse...

Daniel,

o que mais temo realmente querido... é um dia perceber que aquilo em que acredito... é ilógico... e então... não saber mais o que fazer... ou porque devo seguir adiante...

Beijos (Des)conexos!

Cöllyßry disse...

A incerteza trás sempre tristeza,e o incessante querer saber...

belo teu poema



...._.;_“.-._
...{`--..-.“_,}
.{;..\,__...-“/}
.{..“-`.._;..-“;
....`“--.._..-“
........,--\\..,-“-.
........`-..\(..“-...\
...............\.;---,/
..........,-““-;\
......../....-“.)..\
........\,---“`...\\
....._.;_“.-._ Doce beijo



ölhår_Îñðîscrëtö...Å ¢µ®¡ö§¡dädë

Arabica disse...

Um dia tudo nos fará sentido?

ลndreia disse...

Valerá a pena ter todos os porquês? Isso não será preocupação a mais? *