12 março 2012

Face sem mentira


Num rodopio os momentos da vida
E quando penso que é chegado o limite
Todo o céu muda entre nuvens e sol.

Almas pingando alcatrão invejoso
Partes do eu pelejando por mim
E alguma luz brilhando na aura.
Na paz e amor um ser desejoso
Que a emoção racional seja por fim
O molde em que tudo a bem se restaura.

Sinto o caminho como fogo no peito
Que a procura me estimula o engenho
E na incerteza descobrirei a verdade.

3 comentários:

Ana disse...

Descobrirás o caminho ! Não há nuvens que o impeçam !
Tinha saudades de te ler!
Um beijo, Daniel *

Marlene Maravilha disse...

Olá meu amigo! Quanto tempo!
Saudades! Bonito poema, como sempre cheio das belezas da alma!
Regresso a net depois de um bom tempo afastada por viagens,família e outras atividades. Aguardo tua visita nos meus blogs atualizados.
beijo e um final de semana feliz!!
Linda música!

© Piedade Araújo Sol disse...

a esperança na procura.

um beijo