29 julho 2012

"amizade"



Quando as coisas não vão bem
e precisamos de ombros
onde possamos chorar...
Sorte de quem tiver alguém,
que o retire dos escombros
e o queira ajudar...


São as pancadas que mais doem,
aquelas de quem se diz amigo,
mas que só pensa sempre em si.
E todas as palavras que moem
deixarei de ouvir - eu consigo -
e guardarei tudo que senti.

2 comentários:

Miosotis disse...

As tuas palavras feitas poema mexeram comigo.

É verdade... nem sempre os amigos estão presentes quando precisamos de um ombro para chorar...

E me penalizo por estar tantas vezes ausente :(
Não porque pense mais em mim, mas porque vivo mais silenciosa...

Um beijo, querido amigo,

Anónimo disse...

Muitas vezes guardar não é....

Muitas vezes querer não é.....

Muitas vezes gostar não é.....


Mas muitas vezes, amigos, são!!!!

Os amores vêm e vão....gritam e doi!

O ombro foge.....do amor!


O ombro do amigo fica.....só dizer...ele sentirá e correrá!