18 setembro 2012

Encoberto


Há-de haver uma razão para isto acontecer.
Será que fui destinado por ter querido ajudar?
Não importa. O meu sofrimento é redentor…
Por que razão eu tenho mesmo que me esconder?
Fechar-me numa vida interior sem ter com quem falar,
condenado a nunca encontrar o verdadeiro amor…

Por que sou castigado desta forma tão cruel?
Criticado, desgastado, e ainda tão invejado!
Será que sabem o que eu sofro, o que pranto?
Tantos a pensar que vivo rodeado de mel,
enquanto sangro angústia por todo o lado,
encobrindo a dor com um sorriso que é manto…

5 comentários:

Moonlight disse...

Meu querido amigo,

Quando isso nos acontece...eu sempre penso...que algo de bom ainda está guardado para nós!
Pense assim...
Um dia....algo de bom será te ofertado...

Bjinho cheio de luar

Anónimo disse...

Querido anjo,na noite anterior,chorei compulsivamente antes de adormecer,não sei o que me deu...saudades,falta de confiança para enfrentar o que está por vir.
O anjo é um dos seres que ao entrar no meu pensamento e sabendo que está no mesmo mundo que eu,me dá alento.
A vida é mesmo assim,não pára,no final todos temos a mesma sorte...andamos iludidos,agarrados muitas vezes a um rol vicioso de fantasias vãs,para figir à realidade que sempre impera.
Não fique tristinho pela cria perdida,tenha fé em Deus,ele tem sempre a solução.Aliás não deixe que o sofrimento se apodere de si,porquê nunca estamos verdadeiramente sós.
Sei que é forte,seja paciente pois as coisas acontecem quando menos esperamos.(acho que o destino está traçado).
Desejo-lhe novas e boas experiencias como para mim.
Espero que o anjo e os seus se encontrem bem,assim como espero não o ter decepcinado.
Um beijo e um abraço apertado daquela que o estima.Até sempre :)

Daniel Aladiah disse...

Querida Anónima
O Anjo também chora...
Obrigado pela força e pelas palavras amigas! Não sei quem és, logo como falar de decepções?
Desejo-te também tudo de bom, e não acredites que há um destino único traçado, pois não é verdade. Temos alternativas que dependem das nossas decisões e das nossas escolhas, e assim vamos traçando o nosso caminho.Nós atraímos o que, no fundo, acreditamos que merecemos ou que conseguimos alcançar. Uma coisa é o que desejamos, outra é aquilo em que acreditamos ser possível, que é o mais determinante.
Tem fé, esperança e amor...
Beijo
Daniel

Gracinha Ribeiro disse...

Olá querido daniel. Revejo-me neste escrito, o meu grito é também por nunca ter conseguido viver um amor em paz sem que fosse:Pribido, vivido escondido, não assumido, ou assumido sem direito a ter futuro :( choro sim... Um Abraço.
Adryka de O Crepusculo

Chellot disse...

Uma dor pungente que apunhá-la, mas que irá se expirar certamente.
Beijos doces.