30 setembro 2013

Ainda sem chão...


No entrelace de passos tímidos e decididos, chego-me mais perto de ser quem não parou no tempo...
Não deixarei de construir, de criar, de amar...

Sempre aspiro a sorrir, porque algo novo vai começar.

2 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

sempre!

parar é morrer (um pouco).

um beijo

:)

Menina Marota disse...

"...
Sempre aspiro a sorrir, porque algo novo vai começar."

... nunca deixes de sorrir!!

Bjo