17 março 2006

Amor meu

Contigo descobri que o amor pode ter novas dimensões. Que, na penumbra, a tua face adormecida é capaz de iluminar-me a alma, fazendo-me feliz por saber que me tens no teu coração a todo o tempo.
E deixamos que as crianças em nós brinquem e sorriam de felicidade, enquanto descobrimos cada recanto dos nossos corpos, com admiração pela forma como se ajustam.
Em ti recordei que sempre quisera amar sem restrições, perdidamente, enleado na tua meiguice e no fogo da tua paixão. Cruzamos espadas com o mesmo vigor com que nos amamos, sentindo o sexo em cada dia, como se dele dependesse o nosso respirar.
Para mim, este amor nasceu dum olhar perdido que procurava um horizonte para repousar. E, enquanto eu fui o Sol que te iluminou o céu, tu foste o mar que me devolveu à vida.
Quero para sempre embalar-te nas minhas asas e ouvir o teu canto, para que novas estrelas possam brilhar…

25 comentários:

Silêncios disse...

Ainda bem que esse olhar perdido, encontrou o seu horizonte, e pode então descansar...
Beijo grande, Daniel

Anónimo disse...

Sorri...ao espelho este seria o meu... amor,adorei!
um beijo
margarida

maria l. duarte (secret) disse...

Não há energia maior do que a paixão, o amor. Hummm como eu subscrevo o teu post

Ana disse...

Um regresso com o tema do amor é sempre de celebrar.
Que brilhem as estrelas!
Um beijo, Daniel.

Anónimo disse...

e que poderá ser mais doce que o amor?

Felicidades:)
Beijo
Lúcia*

lua branca disse...

Como o amor pode ser profano se é verdadeiro?
Se quando ao seu lado estou
sinto-o queimar dentro de mim,
deixando-me ardendo em febre?
Uma febre que somente termina
quando você me toma em seus braços,
me ama, sacia o meu desejo,
me enlouquece de volúpia e languidez!
Amor profano... Amor sacro...
Para que rotular o amor?
Somente o faz quem nunca se entregou
de corpo e alma, com paixão e enlevo...
Quem nunca se sentiu desfalecer ao toque
do corpo nu do seu amor, enroscado ao seu,
no serpentear da paixão, na comunhão
de duas almas que se devoram com prazer
e sofreguidão...
Até caírem trêmulas e exaustas,
mas saciadas nos seus desejos!
Isso eu chamo de AMOR!
Se para você é profano, certamente
nunca soube o que é a doce entrega do corpo
ao verdadeiro amor!

isa xana disse...

falar de amor... é bom regressar ao teu cantinho:)

*

Vanda disse...

...e ficava por aqui a ouvir a musica, nesta versão suave...

Paola disse...

A nossa descoberta é pura e simples
nos encontramos nos olhos cruzados pela emoção
nos encontramos em corpos quentes e deseperados um pelo outro
o amor não é conflitante
o amor nos dá a leveza da alam
sentimonos seduzidoa pelo sexo
que força a nos mover em braços firmes ......
oh!!!!meu amor como esperei por essa nossa volta
como vc faz-me feliz


Aladiah!!!!

Grande beijo na sua alma


Paola

lazuli disse...

venho ler-te como sempre. Ultimamente ando mais "mirone" mas sempre atenta às palavras que fazem da noite um acaso de perdição e de encantamento.

Neith disse...

Vejo o meu olhar desviar-se para o teu, trejeito-me e desnudo para ti a minha alma e assim me encontro ilhado a teu lado, numa distância que só eu sei. Gostei de te "rever"...é sempre um prazer ler-te :) Beijinhos e votos de uma boa semana

Liliane disse...

Olá, meu anjo,que saudade, desculpa pela demora em comentar aki, mas estou organizando a vida e peguei um gripão, to doída de tanto tossir...
Mas as coisas por aki continuam 10, espero ter mais tempo agora para visitar os amigos.
Mtas bjoks

Anónimo disse...

É bom saber-te bem..., partindo noutros voos... nas asas do amor!

Um beijo da Lina

Raquel V. disse...

Só duas palavras: deliciosamente meigo!

Um beijo :)

zé das loas disse...

apetece desviar o olhar (estranho)para não quebrar a magia desse momento partilhado a dois. três aqui são demais...

abraços

Eli disse...

Olá!

Mudaste a música, mas não deixaste de perfumar o que nos deixas com o teu sentir.

:)

Cristina disse...

Querido Daniel,
Vejo que estás de volta e que estás bem contigo próprio e apaixonado :))))))))...
Espero que todas as novas estrelas te possam brilhar em todos os momentos
:)
Um beijinhuuu

Å®t_Øf_£övë disse...

Daniel,
Quando duas pessoas se encontram têm que ser desconhecidas uma da outra, para pouco a pouco se poderem conhecer e amar.
Abraço.

Adryka disse...

Fantástico amigo, pena que acontece tão poucas vezes, amar o cruzamente de olhares é fantástico. Adorei o post fez-me sonhar. Beijinhos

Leonoretta disse...

creio que o penultimo paragrafo resume tudo o que se quer do conceito amor: o complemento na troca. um é o mar, o outro o céu.

abraço da leonoreta

Ana disse...

Com saudades do teu canto, deixo-te um beijo, Daniel.

Micas disse...

"E, enquanto eu fui o Sol que te iluminou o céu, tu foste o mar que me devolveu à vida".
É lindo este texto.
Beijinho

gato_escaldado disse...

imagens muito belas, numtexto muito bem escrito. abraços

Su disse...

aodrei ler.te
belo sentir:)

jocas maradas

Mitsou disse...

Tinha saudades dos teus textos, Daniel. E fico muito feliz por saber-te no doce arroubo da paixão.

Um beijinho, amigo.