10 agosto 2006

Semeando

Lembro-me de tantas coisas. Pormenores. Situações que me marcaram. Eram sempre esperança. Sim, eu sabia que algo acontece sempre, desde que arrisquemos mudar. E tudo vai mudando na roda da vida. Subo e desço, confiante de que todos os obstáculos conseguirei ultrapassar. Não fora tal vontade e estado de espírito e já teria mergulhado numa depressão crónica. Há quem diga que vivo por lá. Julgo que não. Mas também não quero diagnósticos. Estou a colher o que semeei. E mais… continuo a semear, porque não desisto de esperar por uma nova colheita que me faça sorrir.
Amo de forma desmesurada, eu sei… mas não sei ser diferente.

18 comentários:

poeta_silente disse...

"Amo de forma desmesurada, eu sei... mas não sei ser diferente".
Pessoas distantes, sexos diferentes,países diferentes, experiências diferentes, amores diferentes, etc... mas uma forma de sentimento excepcionalmente idêntica. Uma forma de ver a vida com incrível semelhança. Uma postura frente aos problemas com traços tão parecidos, que me julguei ter lido sobre a minha pessoa.
Eu ainda tenho a mesma esperança, Daniel. Ainda rumo pelas estradas a olhar, em cada flor, a essência do ser amado. E a perceber que, caso aquela flor desfaleça, outras virão, com igual perfume ou superior... desde que eu esteja de olhos abertos para perceber sua presença.
Não posso dizer-me afastada do sentimento que dediquei e que, ainda, embora tantas decepções, dedico. Mas posso dizer-me em paz e acreditando no futuro, como um horizonte belo, onde a natureza se revestirá de flores para encantar dois amantes que passeiam pelos caminhos onde, antes, só existiam pedras e terra árida.
Bjkinhas com esperanças ...
E que JESUS derrame as bençãos dos grandes amores sobre a tua vida, e das grandes realizações.
Miriam

meialua disse...

Olá amigo, vim apenas deixar um beijinho e dizer até breve*

Su disse...

amei...ler...te
jocas maradas

sonia disse...

Já amei duma forma desmesurada um dia... agora deixei simplesmente de amar. Amo apenas as letras.
beijinhos

dreams disse...

ama... e ama sempre...
só assim a vida tem sentido...
também só assim sei viver... e não quero ser diferente...

um beijo doce *
“·.¸Dreams¸.·”

Alvaro Gonçalves disse...

Oi amigo,

AMEI, este seu post diz muito´, é lindo, puro e cristalino, tem a emoção de um ser maravilhoso que aos poucos tenho vindo a conhecer aqui, e estou adorando.
Obrigado.
Desejo-lhe um resto de um bom Domingo e uma semana maravilhosa cheia de paz e amor em seu coração.
Xi - corações mil.

Kalinka disse...

OLÁ DANIEL

Mas que belo poema aqui nos oferece para ler.
Parabéns. Está excelente.

GOSTEI DE:
Mas também não quero diagnósticos.
Estou a colher o que semeei.
E mais...continuo a semear, porque não desisto de esperar por uma nova colheita que me faça sorrir.

Penso do mesmo modo que você escreve, tudo que me fizer sorrir será motivo de esperança e, por isso, razão de nova colheita.

Beijo-te com carinho.

Ana disse...

Quando se ama assim, como tu, de forma desmesurada, intensamente, só se pode colher a felicidade. Ela está à tua espera, aí à frente na roda da vida.
Beijos , Daniel.

Paola Vannucci disse...

Abraços e beijos

falemo-nos depois........

bjsssssssssss

Paola

Leonoretta disse...

ola daniel
tive um professor de portugues que me dizia,

nada muda para melhor
nem para pior
mas para diferente

com o tempo vi que era verdade.

abraço da leonoreta

TMara disse...

semear é sempre bom. É sso a VIDA!
K seja boa a colheita. Bj.
Luz e paz em teu caminhar

Å®t_Øf_£övë disse...

Daniel,
Quem consegue amar de forma desmesurada, são aqueles que acabam por ter sorte na vida. E sabes porquê? Porque não têm medo de amar, e de demonstrar esse sentimento. Por isso arriscam-se a serem felizes.
Abraço.

Lótus disse...

Olá :)* Andamos sempre um pouco numa linha esticada procurando o equilíbrio, pelo menos aparente de uma sanidade ou de uma fuga à depressão .. não é uma situação estática ou permanente, são apenas desequilíbrios ;))

Semear é o princípio de tudo, de outra forma nunca saberíamos que frutos viríamos ou não colher ... as estações vão e vem ... as colheitas tb ;)

beijos **

Princesa disse...

Dan,

Haverá outra forma de amar verdadeira, que não seja amar desmesuradamente?

Já dizia Saint Augustin "La mesure de l'Amour, c'est d'aimer sans mesure"...

Quer me parecer que a próxima colheita vai ser "grand Cru".

Semeia meu amigo, semeia!

Beijinhos
Princesse

Estrela do mar disse...

...óh @migo, costuma-se dizer "Deitamo-nos na cama que fizemos"...e por vezes é verdade...mas muitas vezes essa "cama" foi o que pensámos que seria melhor para nós...e quando a abandonamos em direcção a outra...aí sim, verificamos que foi o melhor que fizemos...o mundo não acaba...e ainda bem que há muitas "camas"...


Um beijinho com carinho para ti

Estrela do mar disse...

...óh @migo, costuma-se dizer "Deitamo-nos na cama que fizemos"...e por vezes é verdade...mas muitas vezes essa "cama" foi o que pensámos que seria melhor para nós...e quando a abandonamos em direcção a outra...aí sim, verificamos que foi o melhor que fizemos...o mundo não acaba...e ainda bem que há muitas "camas"...


Um beijinho com carinho para ti

Adryka disse...

Amar é fantástico, aquela sensação de que vamos encontrar-nos com a pessoa amada faz maravilhas sobre o ser humano. Pena que seja tão curto o estado de amor e paixão. Beijos Daniel

zahaara disse...

Há outra forma de amar, senão desmesuradamente?

Gostei do espaço.

zahaara