03 agosto 2006

Meditação

As mãos atadas. Os olhos vendados. Boca fechada. Respiro ar rarefeito e transpiro o vazio...
O corpo decidiu, a alma apoiou, mas fiquei perdido na cidade.
Não saber o que fazer depois de querer, ter e perder... Esperar. De novo, esperar.
Amar, apesar de tudo, sem egoísmo, com entrega, partilha e desapego.
Não fora os espíritos do mal e talvez a luz não fraquejasse.
Quisera ser anjo e tive uma visão celestial.
Esqueci que sou humano e que isso me pode ser fatal.
Fico no limbo. Vejo as portas. Não sei quais abrir, mas elas estão lá.
Um destes dias, o espaço em que estou será exíguo, terei que sair e escolher uma porta...
Quantos passarão essa ombreira?
Estarei só?
Sempre estive...

19 comentários:

poeta_silente disse...

Daniel, amado amigo!
Sempre estaremos de mãos atadas, quando o nosso algoz é o amor. Sempre estaremos de olhos vendados, quando este sentimento quer se manter no nosso coração. Não somos nós que decidimos. È nosso coração. Sobre isto falei num post no Blog. E, se não formos o suficientemente despreendidos e corajosos, ficamos perdidos nas sensações de perda que nos envolvem e nos deixam numa estrada sem portas abertas.
Quais portas, ou qual porta abrir? Sabes aquela porta que está mais clara, aquela porta que parece que dói mais e que, se tentarmos tocar a fechadura, a dor será insuportável? É exatamente esta que tens que abrir. É nesta porta que encontrarás o alívio. Porque nossas defesas nos impedem de irmos no âmago do problema, para nos impedir de sofrer. Mas, o sofrimento burla esta segurança e escapa por entre as ranhuras... deixando-nos uma dor constante. Se, amigo amado, abrires a porta que sabes que te dará mais dor, podes ter certeza que o "insight" da situação te dará, em primeiro ligar, a chance de lavar tua alma em lágrimas e, depois, o alívio de um problema conhecido e resolvido.
E... poderás caminhar pelos campos, solto, leve, feliz. Porque saberás onde está o ponto de nascimento da tua dor e poderás superá-lo, com a tua vontade e o teu amor por ti mesmo.
Nunca estarás só. Estou aqui. Nunca estarás só. JESUS te ama e está aí, agora, a brincar com teus cabelos e a cantar suaves melodias para te acalmar.
beijos
Miriam

Estrela do mar disse...

...passei para te deixar um jinhooooo e desejar um bfs...

Mike... disse...

Olá caro Daniel, só a falta de amor acompanha a solidão!
Enquanto o coração bater, nunca se está só.
Os Sentimentos Implodidos são distribuídos a nível nacional?
Um abraço e bom fim de semana.

Paola Vannucci disse...

O engraçado meu amigo é que a mente humana roda, roda, roda, gira em torno do que achamos especial para nós mesmos e cada qual pensa de um jeito deferente,
eu nao consigo entender essa mente humana, quando o desejo se aflora por um certo tempo, mas quando se abre os olhos não é nada daquilo que pensamos ou sonhamo, ou simplesmente desejamos
prefiro ficar no platonico, assim podwerei sempre suspirar
mas sempre cabe o sofrimento de nao ter o que desejo, isso me mata aos poucos e a agonia cresce, cresce, é angustiante gritar para ninguem ouvir......

Mas tenho de portar e me acalmar eu sei, mas o que me resta é trabalhar quase que 22 horas por dia para nao sonhar
o que me resta é poder viver os doces encontros de mentes e amizades que conquistei ao longo desses anos e esperar a morte sossegada...

Beijos Meu querido

Paola

Carla disse...

Nao sozinho,penso que não ,assim como sentes,havera mais quem o sinta...perdido por vezes,como todos nós que um pouco nos perdemos em cada dia que passa,por meras coisas que nos passam sem que as façamos importantes...

poeta_silente disse...

Oi, amigo!
Passei aqui para te dizer que retomei o Blog daqui. Não deixarei o outro, mas estaremos, eu e mais algumas pessoas, a fazer posts interessantíssimos.
Agradeço a força que sempre me deste.
Tenho sentido a tua falta por lá.
beijos
Miriam

Raquel V. disse...

Ahhhh malandro poeta que não sabia deste teu filho da escrita :)
A capa é linda! E sem dúvida diz imenso! O título e a imagem estão em fabulosa consonância!

Os poemas... já nós sabemos que são belos. Fico à espera de Setembro. :)

Su disse...

passei para te lembrar que gosto de ler.te....e que sózinho não estás...podes crer...
jocas maradas de palavras

Luna disse...

Nunca estaras só , alguem que escreve como tu, que partilha, que se dá aos outros,tera sempre alguem disposto a esperar no limbo de mão dada que decidas qual a porta a abrir.
beijocas

Jota Effe Esse disse...

Como só? E nós não somos ninguém? Estamos no mesmo barco, vamos em frente, que a vida é bela pra quem sabe viver. Aprendamos e vivamos! Meu abraço.

Paula disse...

Só... mas sempre acompanhado por palavras que tanto gosto de ler

um beijinho

lazuli disse...

a meditação é um acto solitário, muito dado à melancolia. É assim que te sinto, melancólico.
Próprio das almas grandes como a tua, onde cabem todos os bons sentimentos que são "sentidos" profundamente.
Mas não estás só. Estamos aqui, contigo, os teus amigos.
Abre essa porta e ousa enfrentar-te..

beijos

Princesa disse...

Caro Daniel,

Ousarei confessar que a solidão, em momentos, já foi a minha melhor amiga?

Como explicar que tantas vezes preciso de me encontrar comigo mesma, para poder dar o melhor de mim aos outros?

Compreenderás, certamente.

Vou querer um exemplar desses "Sentimentos Implodidos"...
Parabens pelo que me parece...um sonho a tomar forma!

Com toda a minha admiração,
Um beijo de Princesa

vero disse...

Adoro "ler-te"...
Beijinhos***

Adryka disse...

Meu querido amigo Daniel, mas que meditação tão sofrida morbida mesmo! o que tens amigo que te leva a escrever coisas tão triste. Se eu te pudesse ajudar...Ora se pudesse. Fica um grande beijo para ti amigo

Vampiria disse...

Está quase, está quase!!! falo do teu livro, claro :)) E sós sempre estamos mesmo amados ou não, porque... nascemos sós, na nossa momentanea pequenez crescendo para a grandiosidade uns, outros continuam pequenos... bem pequeninos...

Mike... disse...

Olá Daniel, voltei para ouvir este som...fiquei na dúvida;
se abrimos as janelas aos olhos, porquê escolher uma porta para sair?!
Abraço, bom fim de semana.

Micas disse...

Melancólico?? Desde que não nos deixemos envolver demasiado pela solidão, por vezes nem é má companheira chegando até a ser boa conselheira.

Ficarei atenta à saída do livro ;)

Beijinho

Lótus disse...

Nunca estarás só.. estarás sempre contigo! .. e acredita que é uma excelente companhia ;)...

amar é realmente isso .. é esquecermo-nos que somos simples humanos .. e por alguns momentos sonharmos que somos deuses ..

Gosto das tuas palavras :)***