27 novembro 2006

Em colisão



Quando dois seres se cruzam e criam uma nova vida a partir do amor que os une, há sinos que tocam, luzes que cintilam, risos que se partilham, e promessas de futuro que se firmam para sempre. É sempre para sempre.
Tenho punhais cravados em feridas abertas. É o meu sangue que se esvai em lágrimas de saudade.
Este Natal é o recomeço da festa, que se perdera por falta de amor, pelo cansaço duma rotina que não se quis mudar.
Há amores que sofrem. Uns porque se perdem, outros porque nunca o foram, outros porque não sabem o que é o amor.
Nas voltas das almas, que se atraiem e repelem, umas há que se juntam, enquanto outras se isolam.
Quando duas galáxias se atravessam, o efeito parece catastrófico mas, porventura, há locais em que nada se sente, enquanto noutros tudo acaba, para recomeçar de novo em diferentes direcções.
Ainda falta o que não sei.

24 comentários:

greentea disse...

falta ainda tanta coisa...

e falta sobretudo amor e respeito pelos animais ...na China dos Jogos Olimpicos.

Um abraço

Mike disse...

No regresso...ao encontro de belas imagens decoradas por sentidas palavras!
É o observar da sala de espera gigante em que todos nós nalgum momento da vida atravessamos...
Também a observei, também por lá passei e também te vi por lá!!!
Grande abraço e felicidades no berço da nova festa!

lualil disse...

Um dia, em algum intervalo de tempo irás descobrir muitas coisas que ainda não sabes...
Voe ao encontro delas..
bjos

marakoka disse...

hoje estive aqui...lendo....e gostei de estar

jocas maradas

Luna disse...

O amor , sentimento sublime que deveria estar presente em todos os momentos todas as acções, cada vez se parde mais pelo nosso egocentrismo
beijinhos

maresia disse...

Cada um lê o que quer, certo?

Esta imagem, o Amor e as Galáxias... Sabes que fui concebida quando o meu Pai trabalhava da JEN - Junta de Energia Nuclear, a tal que deu tablóide aqui há uns tempos atrás. Acho, não!, tenho a certeza que, mais de metade da minha energia e criatividade, vem dessa fusão fria mais quente do mundo!

CM disse...

Olá,
sabes hoje apetece-me "perder"... aqui neste espaço, colidir-me com a tuas palavras e sabedoria... e é o que vou fazer!

Vou dedicar algum tempo do meu dia a este espaço... porque não é meu costume visitar por visitar, ler por ler, comentar por comentar, gosto de sentir o que leio e o que escrevo.

Beijos

Miauzinha disse...

Bom dia Daniel!
É smp um prazer passar por aqui...
Obrigada pelos comentarios la no meu cantinho!
Beijinhos

Mitsou disse...

Sempre a serenidade a que nos habituaste, Daniel.

Que o "Wind of Change" sopre brando na face dos que amam. Mesmo que intempestivamente.

Um beijinho, amigo.

Princesa disse...

Fragmentos de um ser em busca daquilo que ainda não sabe...
E é o essencial, continuar a busca em razão daquilo que se ama.
Um beijo, Daniel!

poeta_silente disse...

Daniel!
Oi, amigo!
Que lindo quando vemos nossas forças redobradas pelos seres que concebemos!
´Não teria forças para chegar onde estou, se não fossem meus filhos. O amor que sentimos por eles é imenso. Nosso futuro passa a ser carregado de promessas para as suas vidas, promessas estas que, impreterivelmente, faremos de tudo para que se realizem.
falo alguma coisa sobre os filhos num post rcebte no Noites de Verão. Passem lá, tu e tua esposa. Além de outras coisas, lá está escrito sobre o que é o sentimento mãe/filho.
beijos aos dois pombinhos e a este nenê que tão mimoso é.
Que Deus abençoe a vocês e, em especial, ao bebê. Graças e bençãos.
Miriam

meialua disse...

São os fragmentos ue se unem em busca e em espera do que está para vir... ;)

Beijinhos amigo*

Irene disse...

uma solidão inquieta que desponta aqui e ali por entre essa multidão de seres isolados como se estrelas se tratassem, únicas e isoladas...
Belos textos! Parabéns

bitu disse...

Hoje não venho comentar...venho apenas manifestar a imensa alegria de te ver de novo no meu tejo. Um grande abraço...não desapareças de novo

mnemosyne disse...

Uma sensibilidade na ponta dos dedos...escuto o estalido de estrelas distantes que iluminam auroras de outros mundos.
Um beijo

}}cleopatra{{ disse...

Há ainda tantas e tantas coisas que não sabes... nem eu!
Mas, destas que já sabemos, adorei a forma como falaste delas ou da falta delas... como o amor...
E assim,docemente e levemente, aguardamos a chegada de mais um natal onde se dá imenso valor ao consumo material...

Beijo soprado

Cintia disse...

Olá, eu vim visitar seu blog e fiquei admirada com tanta beleza. O meu está desatualizado precisando de outro endereço para postar em outro blog. Mas para isso preciso de tempo e de uma dica para criar blogs. Por favor, me add no msn se tiver, cintiagus@hotmail.com.
Abraços,
Cíntia Letras por letras

Cristina disse...

Aqui estive á espera de notícias
:)
Um beijinhu

Adryka disse...

Post lindo, e cheio de inteligência...Vós os crentes acreditem!. Beijos Daniel querido amigo e felicidades

Ana disse...

O teu Natal renovado é um recomeço de esperança, de almas que se atraiem e completam. O que falta, se falta, tu irás saber.
Um beijo para ti, Daniel, e que todas as rotinas se desfaçam.

Mikas disse...

Desejo um óptimo fim de semana prolongado

cinemologa disse...

Olá Boa Noite!
...Daniel, quando não queremos mudar acomodamo-nos!
É tão fácil e cómodo nos dias de hoje fazê-lo...
Quando o amor acaba ficam ou não as amizades, mas as almas destroçadas e sós!
Umas vezes decidimos ir procurar novas galáxicas e mudar o rumo à nossa vida, outras simplesmente esperar q uma colida com a nossa...Outras fazemos de tudo um pouco e arrastamos as rotinas e as feridas abertas por não querer mudar! Estamos off... Sem forças e cansados de lutar!
O amor ideal/genuino mais perfeito existirá?!
Sim! Na cabeça de cada um de nós, com o nosso formato e nível de satisfação a alcançar a médio-longo prazo...

Beijokas

Cláudia disse...

FANTÁSTICO!!

Disseste tudo.

Beijinhos *** Fica bem.

mj disse...

Adorei este post. Beijos