24 outubro 2007

Bonança tempestuosa


Foto de Alba Luna
Arrasto-me no limbo e o tempo passa.
As mudanças foram tão extraordinárias,
quanto os retrocessos inesperados.
Continuo dependente de uma graça,
que torne real as vidas imaginárias
dos meus sonhos já tão alterados.

Como um palácio entrando em ruína,
um desapego em total desmotivação,
porque sei que muito falta cumprir.
Que acontecerá ao virar da esquina?
Encontrarei de novo uma ilusão,
ou algo mais que me faça sentir?

Jorro de energia incandescente,
que se amorfia neste marasmo,
atormentando-me cada momento.
Tanto desejo de emoção carente,
me faz a existência e eu pasmo,
como não fui levado pelo vento…

28 comentários:

poeta_silente disse...

Daniel!
Permite-me, querido, comentar estes dois últimos posts aqui. Pois são ambivalentes entre si. Um fala de uma luta cujo final foi a vitória. E o outro fala em desesperança...
Pois, nós como homens cheios de energia e espiritualidade não podemos nos dar como derrotados. Por mais o sofrimento se faça presente - e ele se fará, com certeza, enquanto vivermos aqui -, por mais que, por instantes, nos sintamos enfraquecidos, como se forças não tivéssemos, que nos impelisse à luta, impelisse ao continuar, ao vencer - por mais que este momento se instale em nossos corações...
... passado algum tempo encontramos garra e vontade de lutar, por acreditarmos na vitória. Por sentirmos necessidade da vitória. Por termos em nós a vitória.
Somos, intimamente, ligados com o Ser que nos criou para sermos livres e vitoriosos. A verdadeira liberdade - em Deus - nos leva à vitória completa sobre todos os problemas e dilemas.
Fomos criados para a felicidade e pelo AMOR. O que poderá nos derrotar, se estivermos ligados ao Criador?
Deus te abençoe.
Obrigada pela visita.
beijos
Miriam

Blueshell disse...

Estou a devorar os teus textos. tenho andado de gripe e estou a por a leitura em dia.
Jinho,
BShell

Tchivinguiro: onde nasci. disse...

O velhinho ditado diz que «Depois da tempestade vem a bonança».
«Bonança tempestuosa» deve ser difícil de gerir.
Oxalá se acalme e se achegue a ti, com brandura e docilmente.

Beijinhos.

Rosa Maria disse...

Algo mais que te faça sentir...é o meu desejo
Fica um beijo

Ana disse...

Título aparentemente contraditório.
Poema intenso onde brilha a energia incandescente das tuas palavras.
Nunca serás levado pelo vento, Daniel.
Um beijo para o Guerreiro da Luz.

loba disse...

como fazia tempo que eu não vinha, li vários posts. gostei especialmente de resiliência - talvez pq tenha um pouco do que vivi recentemente.
este último poema tem um tom meio desesperançado, mas é lindo na forma e nas imagens!
bom estar de volta, viu?
beijos

paula disse...

Impossivel não me sentir tocada pelas tuas palavras , pela tua poesia , tão real para mim.
" Mudanças extraordinárias e retrocessos inesperados " ... como entendo ...
Deixo-te um beijo carinhoso e uma vez mais as minhas sinceras palavras de elogio pela beleza do que escreves .
Paula .

© Piedade Araújo Sol disse...

Daniel

Muito bem estruturado, onde todas os versos fazem sentido...

talvez um pouco de "desesperan�a", mas por vzes a poesia � isso mesmo

beijo de amizade de quem j� te "conhece" faz muito tempo....

anne disse...

Olá Daniel, escreves muiiiito bem e num filosofar quero lembrar que toda gente preserva no seu interior marcas do viço e da força para se alevantar dos baques ou para superar obstáculos, pedras do caminho e percalços nos atalhos da vida.

Há sempre um recomeço! Ninguém deve perder o brilho e a cor, jamais se tornar um nada que a nada pode criar. Aproveitei o que escrevi recentemente e colo ao comentar o teu texto, pois achei pertinente. Um beijo e força na palavra sempre.

JRL disse...

foste levado pelo vento e espalhado na terra, e semeaste vida em nós... beijos

Bia disse...

"Que acontecerá ao virar da esquina?
Encontrarei de novo uma ilusão,
ou algo mais que me faça sentir?"

A imagem é belíssima e o poema traz esses questionamentos que sempre hão de permear a mente dos seres que se inquietam perante aquilo que está por vir.

Talvez a sabedoria esteja em permitir que o momento flua, em viver a profundidade das indagações e deixar que as respostas cheguem no tempo certo, quando o espírito já terá se preparado para recebê-las.

Ficam pétalas perfumadas de rosas azuis, um beijo no coração, e o desejo de um final de semana de alegria e paz.

NARNIA disse...

Olá Daniel

Não faças da dor e da saudade uma epopeia...

BJGrande

vero disse...

Olá meu querido amigo, que saudades de te ler... Tenho estado bastante ausente, mas... estou de volta :))))
beijinhosssss

Su disse...

pasmo...eu..

jocas maradas de dias melhores

♥≈Nღdir≈♥ disse...

sentimentos ao sabor do vento...
bjx

Vera disse...

Um pouco triste, mas magnífico!

Um beijo grande

Marrie disse...

Lindo!
No fim tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas
que o vento não conseguiu levar:
um estribilho antigo
um carinho no momento preciso
o folhear de um livro de poemas
o cheiro que tinha um dia o próprio vento...

Mário Quintana

Sophiamar disse...

Uns poemas sempre lindos. Amor,amizade, saudade, carinho.... saudade, desilus�o, car�ncia... mas muito bem feitos.

Beijinhosssss

Marrie disse...

:) bem feminina
obrigada

impulsos disse...

Por mais desilusões que se encontrem, ao longo deste trilho da VIDA, há sempre uma nova razão, para seguir em frente!
Até porque, o vento não te levou...

Beijinho

Betty Branco Martins disse...

Querido Daniel

___________ao virar da esquina________se deparasses com um espelho?________e seguisses o que te chama aos álamos com a precisão da sede______...

_____"jorro de energia incandescente"____...

Beijinhos com muito carinho
boaSemana

Maria Clarinda disse...

Daniel, tenho vindo visitar-te muitas vezes, não sei porquê mas..não tenho conseguido entrar nos comentários, hoje amanheci aqui..e, foram momentos maravilhosos.Jinhos

Blueshell disse...

Um abraço a todos quantos aos longo de tantos anos me acompanharam nos altos e baixos desta vida!

O meu
Muito Obrigada.

BlueShell...a tal concha...que perdeu algures a sua pérola
.... no coração das serranias.

Elsa disse...

A própria via se repares é uma bonança tempestuosa... em cada esquina fica um pouco de nós, mas ao virar a própria esquina algo de novo espera e espera e espera por nós...

karla disse...

k lindo poema... :)

Miosotis disse...

Encanto, realização dos sonhos... desencanto, cansaços dos sonhos eternamente adiados!

Nós somos tudo isso, Daniel! E não posso dizer-te que venço... mas bravamente vou esbracejando como quem aspira a um novo dia!

Um beijo feito litania de outono.

♥≈Nღdir≈♥ disse...

Gargalhadas aterradoras soam no ar, andam por ai bruxas a enfeitiçar
Bruxedos, encantos, magias…
Cuidado!!! Não se deixem apanhar!!!!
(`“•.¸(`“•.¸ ¸.•“´) ¸.•“´)
♥ HAPPY HALLOWEEN ♥
(¸.•“´(¸.•“´ `“•.¸)`“ •.¸)

A Feiticeira do Fantasy
www.fotosdanadir.blogspot.com
--
O Feitiço do Just Feelings
www.ridanfeelings.blogspot.com

Sophiamar disse...

Passei para te deixar beijinhos e linkar-te. Andei por aqui com uns problemazitos mas está tudo a ficar bem.

Beijinhosssss