14 março 2009

Humanidade


A luta entre a razão e a emoção,
tentando sobrepor o prazer à dor,
moldando na palavra a arte,
que embalamos em forma de poesia.
E sem mar olhando a praia,
onde se espalham incontáveis vidas…

Ai, como queremos ver os nossos desejos
marcados nos astros ou nas mãos,
lidos nas cartas ou soprados por anjos,
alimentando a força da nossa vontade,
segurando tudo o que sabemos incerto,
mas que a esperança pinta de expectativa…

Que o perdão e a tolerância imperem.
Pensar nos outros é parte da solução,
preenchendo vidas vazias ou acordadas,
dando significados novos ao amor partilhado,
que todos podemos dar para receber,
fazendo-nos tocar um pouco da eternidade…

13 comentários:

Anónimo disse...

O olhar transformador da poesia, certamente, construirá um mundo melhor.

Daniel, um poema tocante. Lindo.

Beijos, carinho,
AdéliaTheresaCampos

Fa menor disse...

Belíssimo e verdadeiro!

Tocar a eternidade na partilha e na tolerância...

Mariz disse...

Querido amigo

Grata pelo comentário...ainda há gente que não percebe o que é a VERDADE!


Que belo poema este conforme já nos habituaste.Sim...que o mar dos nossos olhos se reveja em todos aqueles que já não têm mar nas veias, ou nos olhos sequer de tanto sofrer.
Que mundo este que se veste e reveste de tanta fantasia, sem olhar para a realidade de todos o dias....
Ainda hoje perguntava a Deus porque razão Ele era tão tolerante com o mal? Se a SUA Misericórdia era distribuída por aqueles que ultrapassam as raias da humanização, e apenas olham á ganância e ainda para culminar ainda estão preocupados com a crise, depois de terem amaldiçoado o Planeta, a Obra de Deus e a devastação das espécies...
Será que Deus, conceberá tudo o que é nefasto, negativo, como um mal necessário para que possamos afinar as cordas sonantes do Bem?
Há coisas...que Deus naõ me explica e não entendo...enquanto isso a terra sofre e as espécies desaparecem.
E nós fazendo um tão pouco que podemos, sem que vejamos resultados específicos...dá a sensação de impotência...

Deixo-te o meu abraço e que possamos salvar mais vidas.
A propósito: passa no meu blog "AJUDE" porque é necessário que compres e passes a mensagem para a EARTH WATER - estamos a salvar vidas aos milhares.

Sempre... contigo
Mariz

Cöllyßry disse...

Luta que continuará...Até o amor vencer...Será para a geração vindoura...Imenso sentir o Teu...

Doce beijo

Adryka disse...

Um poema muito doce e terno. "Perdão tolerância" passou a ser quase uma metáfora.
Beijinhos

Anjo De Cor disse...

Belas palavras de esperança sobre o olhar de um mundo por vezes tão estranho, cruel e egoísta, nós somos o mundo, cabe a cada um de nós fazer um pouco... é pena que as pessoas vivam tão alienadas...
Bjs e obrigada pelo teu carinhoso comentário ;) Sinto-me melhor... ;)

Arabica disse...

Daniel,

dificil será escolher o Bem ao Mal? que complexidade terá, compreender a cobiça, a ganancia, o ódio, a fome de poder e tudo o mais que nos impede de tocar a eternidade? Como acordar consciências? Como preencher vidas tão vazias que parecem já inexistentes?

Um abraço, bom inicio da semana.

Marlene Maravilha disse...

"Que o perdao e a tolerancia imperem. Pensar nos outros é parte da solucao, preenchendo vidas vazias ou acordadas, dando significados novos ao amor partilhado,"...
Que beleza de texto Daniel!
Temos amigos comuns, Alvaro,(Perfil)e eu vim fazer-te uma visita.
Gostei muito, e a tua poesia tem uma sensibilidade encantadora.
Abracos e uma semana de glórias.

Beatriz disse...

Só mesmo o amor ao próximo, o perdão, a compreensão, a tolerância, e tantas outras práticas do bem, consegue fazer com que a eternidade seja tocada...

Ter os nossos desejos/sonhos/expectativas, impulsionados pela experança, faz com que tudo seja escrito nos astros, se marque em nossas mãos, seja conduzido nas asas dos anjos e possa assim alimentar a nossa vontade de continuar, de não desistir.

Como sempre, amigo, teus poemas ensejando nossas reflexões.

Fica uma rosa branca e um beijo no teu coração.

© Piedade Araújo Sol disse...

tanto sentimento, tanta sensibilidade, tanta verdade.

foi assim que achei o teu poema.

beij

Ana disse...

Em cada poema , sempre o Daniel que conheço, nessa viagem que só o Amor justifica.

Para ti, Pai que és, a minha homenagem hoje.
Um beijo com amizade.

em azul disse...

E bastava sermos um pouco iluminados!

vero disse...

Belo este poema, gostei muito e já tinha saudades de te ler meu amigo :)

Beijinhos