14 fevereiro 2011

Foto de António Miguel




Não festejo o fim,
mas o nascer de algo novo.

Se a vida fosse fácil,
a luta não seria tão árdua
para mostrar o que fazemos.

Se o amor fosse fácil,
a sua construção infinita
não teria de acontecer.

Sem o amor
a vida não teria sentido
e tudo seria fácil.

As dificuldades
são a razão de sermos humanos,
à procura do divino.

E, por ser assim,
é que encontrar o amor em nós
se perde na procura do amor do outro.

A vida sem amor
é como o amor sem vida,
um não-ser - o inferno.

Ser amor é ser vida.
E tudo o que é tão difícil
se ultrapassa com paixão.

E esta paixão pelo novo
mostra que tudo tem um fim.

14 comentários:

Gracinha disse...

O Amor elevamos e mata-nos, mas melhor em estado de paixão do que sem nada...A paixão é o sal da vida...

Blue_Ocean disse...

..." ser amor é ser vida.
E tudo o que é tão dificil
se ultrapassa com paixão..."

Este é o meu comentário...palavras tuas...que são a perfeita definição para o amor...não tenho muito mais para te dizer...é maravilhoso ler-te...!
Beijo Daniel...

profundo como o mar disse...

Já dizia o poeta, o outro, "QUE SEJA INFINITO ENQUANTO DURE". O amor não tem fim, tem é transformações de sentidos e sentires.
Um beijo, com saudades.

Paola Vannucci disse...

Meu querido

me formei sim, na faculdade fiz Pedagogia

vc andas mararavilhoso com suas poesias

adoro

Luís Filipe C.T.Coutinho disse...

Um fim é sempre sinónimo de um novo começo

© Piedade Araújo Sol disse...

concordo...não se deve festejar o que acaba, mas sim o que começa, pois é sempre um renascer...

a foto é muito bonita.

beij

Ana disse...

Para renascer, é preciso morrer primeiro. Para tudo há um tempo. Mas a primavera volta sempre. E com ela , o amor .

Um beijo para ti, Daniel *

Eli disse...

Já leste este em voz alta?!

Olha, o primeiro (e único) tube que "postei" no meu blogue foi a música que toca sempre por aqui, há anos...

:))

leonor costa disse...

Lindo e verdadeiro!

Há muito tempo que não nos encontramos por aqui!

Abraço

Andorinha Negra

Chellot disse...

"Ser amor é ser vida". E a vida sem amor nada é.
Uma verdade incontestável.
Beijos doces.

Loba disse...

Não gostamos de fins, como se fossemos eternos. Mas é preciso sondá-lo, pressenti-lo, vive-lo para que possamos re-nascer! Mas sem dúvida, vida sem amor não é vida!

Que bom estar aqui, Daniel. Depois de tanto tempo fora, é bom estar de volta.

Esyath Barret disse...

OI DANI,

tudo bem? Versos singelos e francos. Realmente a vida sem amor é solitária e cruel. Mesmo que doa amar, vale a pena, porque compartilhamos neste sentimento alegrias, sonhos, esperanças, ilusões... quem somos.

Lembra de algum modo um poema bem simples, que não é tão forte quanto o seu... Mas aqui vai:

"Querer pode doer
A dor dos amantes
Que amam e se frustam
Que choram e amam
Que perderam a fé
Mas jamais a esperança
Porque mesmo na dor
Ainda amaremos..."

Beijos (Des)conexos!

© Piedade Araújo Sol disse...

:):):)

Anjo De Cor disse...

Adorei estas tuas palavras, fazem todas sentido é uma melodia muito soante e sentida ;)
Beijinhos querido Daniel*