04 julho 2012

Saga


O herói saltou da janela,
disparando setas para trás,
procurando o desconhecido…
Cavalgou nu e sem sela,
esquecendo as coisas más,
ainda não fora abatido…

Fez forças dos nãos de cada dia,
e sorriu por ser tão imperfeito,
sabendo que a mudança chegara…
Recomeçar a sua alma pedia,
e tudo se colocava a jeito
para largar o que já amara…

E o destino às mãos lhe volta,
para lhe dar outra oportunidade
de criar o que sempre desejou.
A galope e de cabelos à solta,
ele corre atrás da verdade,
do amor que há muito sonhou…

3 comentários:

Nivea disse...

Olá...!

Permita-me, uma vez mais invadir o seu espaço.(rsrs)

"No alto da torre
esta o herói de mente nobre!"

Malabarismo dos sentidos, coreografia da alma, que espargem interação, que liberta a imaginação e o sentimento.

Ha poeta! Teu poetar tem clareza, espírito, graça e sobre tudo encanto.

Suas criações são homéricas!
Amei!

Uma flor para os seus sonhos
duas para o seu sono.
Com admiração e carinho
N.N

Daniel Aladiah disse...

Viva Nívea
Estás à vontade, pois o espaço é público :)
Obrigado pelas amáveis considerações sobre as linhas que escrevo. Obrigado também pelas flores...
Continuo a não poder retribuir, a não ser por aqui...
Beijo

© Piedade Araújo Sol disse...

e se corre atrás do amor, corre bem...

um beij