29 setembro 2012

À espera do sonho...


Há quem ame e não me leia.
Há quem do estilo não goste.
Há sempre alguém que diz não.
A vida teceu-se como uma teia,
sem que eu saiba por que te foste,
embora conheça a minha razão.

Há quem queira e não consiga.
Há quem mereça e não atinja.
Há injustiças e tristeza acumulada.
Sou o que faz e ninguém liga.
E crio a imagem para que finja
que sou feliz e não sou nada…

Há quem gostasse de mim.
Há quem me faça chorar.
Há desejos que todos calam.
Sinto que o amor me diz sim,
malgrado tudo parecer voar,
espero os sonhos que me falam…

4 comentários:

Ana disse...

Que interessa o que alguém diz ou sente, se os sonhos se mantém vivos ?
Um beijo, Daniel *

Luna disse...

Ha tanto de bom ou menos bom, mas que fazer senao andar para a frente e viver da melhor forma que sabemos
bjs

Lídia Borges disse...


Pensamos fazer poesia mas, no final de um poema, quantas vezes, verificámos que é ela que nos escreve a nós.


Um beijo

© Piedade Araújo Sol disse...

e quando os sonhos falam, procuremos então realidades que também acabam por falar.

beij