18 novembro 2012

Fogo e gelo


O ardor de momentos
Em que o gelo nos queima
Em que o fogo nos exalta…
São tantos os sentimentos
Que nos fazem o ser
Que nos trespassam a alma.

Na batalha dos egos
Nos territórios ocultos
Crescem culpas e desculpas
Qual inconsciente lúcido
Sonhando uma realidade
Que só depende do querer…

Revoltam-se os céus
Estremecendo o que é divino
E lembramo-nos da morte…
Quando tudo é decidido
Quando nada é sem causa
E somos outra vez corpo e luz…

1 comentário:

Catty disse...

Deliciada com a leitura,
Olá Daniel

Feliz Natal