12 novembro 2012

Do eu ao nós...


Quando tudo parece fugir,
perecer sem esperança,
ruínas dum passado glorioso…
Quando só apetece desistir
porque não se alcança
o que queremos ser gostoso…

Quando a janela parece alta
e a porta se encontra fechada,
olhamos o teto deitados no chão…
Quando sentimos que falta
o ânimo, a vida desejada,
então é a hora de largar da mão…

Quando se soltam todas as teias
e a liberdade nos apoquenta
porque nunca soubemos ser sós…
Quando o sangue ferve nas veias
e o calor do desejo aumenta,
então sabemos que somos nós…

2 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

e tudo volta a re-nascer

beijinho Daniel

Hanaé Pais disse...

Existe sempre uma porta aberta para Todos.
Pode é ser outra desilusão.
Mas tente colorir o seu coração.
O Daniel tem bom gosto musical.