24 maio 2009

Passo I

Foto de José
Vestido com um corpete de linho,
sandálias de pele tão usadas,
na tez a marca dos tempos.
O cabelo sempre em desalinho,
olhos espelhando vidas passadas,
razões pejadas de sentimentos.

Juntar o brilho de Roma ao Amor,
fazer da luz o caminho da Fé,
ser pó de estrelas, eternidade.
Todos somos fonte de calor,
trilho no chão de cada pé,
sonho utópico de felicidade.

13 comentários:

Patrícia Mota disse...

Todos somos sempre um pouco mais. E, somos também, a luz da nossa própria fé. O Amor.

E continuo a ficar sempre maravilhada quando passo por cá para te ler. São pegadas do teu caminho que deixas por cá e, nós somos a fonte de calor que, quem dera, te reconforte das longas caminhadas.

Um beijo*

Esyath disse...

Todos sempre trilhamos muitas estradas... a vida e o tempo se encarregam... mas nem todos conseguimos ter maturidade e determinação suficiente para unir as experiências aos bons sentimentos...
Beijos (Des)conexos!

Eli disse...

hmm

:)

Afinal há quem veja as palavras através dos olhos da música.

Fragmentos Betty Martins disse...

.________querido Daniel




rege a reflexão em cada estrofe do teu belo poema


.a utopia_______faz parte da nossa vida________é ela que nos faz movimentar________...









beijO_______ternO

Arabica disse...

Daniel,


acredito que sem a dose certa de utopia, o caminho ficaria reduzido ao retrocesso.

Um abraço.

vero disse...

A autora, Verónica Mendes, a Junta de Freguesia de Marrazes e a Edium Editores, têm o prazer de convidar V.Exª. a estar presente na sessão de lançamento do romance "Não Morras Sem Mim", a ter lugar no Salão Social da Freguesia, no próximo dia 6 Junho, sábado, pelas 21.30 horas.

Fa menor disse...

"fazer da luz o caminho da Fé,
ser pó de estrelas, eternidade."
... Isto é lindo!

Que a Luz nunca nos falte para que o caminho da Fé se faça!

Beijinhos

Anónimo disse...

Li e reli. É lindo. Saio daqui com a idéia de que somos os sonhos sonhados pelo Amor.

Beijos, carinho,
AdéliaTheresaCampos

© Piedade Araújo Sol disse...

a utopia faz parte do sonho e vice-versa.

escreves sempre muito cuidadosamente e sai sempre bem.

beij

Adryka disse...

Olá Daniel, este teu poema é forte, difídil de compreender...
Mas uma autenticidade de analogia. Beijo

Porcelain Doll disse...

A fé leva à luz... a fé em que a felicidade não é um sonho utópico... ser eternidade, não é um sonho... caminhemos em direcção ao futuro, e veremos o passado ser-nos desvendado... :) Felicidades!

BlueShell disse...

Faz tempo, né?

Culpa minha que tenho fugido ao meu Sentir-me só!
O poema..leve, lindo...envolve, cativa...

Bom Domingo, meu bom amigo

Bshell

impulsos disse...

Pode até ser utópico este teu sonho, meu amigo, mas a tua fé leva-te a ver muito mais além do que a maioria de nós.
Por isso mesmo, o teu sonho é ínico!

Beijo