06 junho 2011

Não há maneira...


Não há maneira…
Sol toldado,
as nuvens passam…
Nunca é à primeira,
barreiras em todo o lado,
mangas que se arregaçam…

Quisera outro fado,
mas a luta perdura
até quebrar a peneira…
O interior destroçado,
a esperança ficou escura,
porque não há maneira…

5 comentários:

Miosotis disse...

'... tudo o que queria e não sou... ainda' - tempos que lutamos, abraçamos, choramos, vivemos... 'um fado' que não escolhemos, mas que nos espreitou, desde cedo.

Serás, querido Daniel!

Um beijo,

Moonlight disse...

Amigo Daniel,

Por vezes não há maneira de a gente mudar o rumo das coisas...mas existirá sempre um dia....aquele dia em que a vida nos presenteará com algo maravilhoso que fará a gente dizer....Valeu a pena!Nunca se esqueça...Um dia chegará seu dia!
Assim o desejo!

Bjinho cheio de luar

Ana disse...

Há sempre uma maneira, por muitas nuvens que passem. Porque , lá ao fim, espera-nos o sol.
Um beijo grande, querido Daniel *

Mel de Carvalho disse...

Daniel, creio que a escrita é dos melhores catalizadores para o que se nos molda os passos e as vontades.
E a luz acende a luz ...

Um beijo fraterno
Mel

© Piedade Araújo Sol disse...

de uma maneira ou de outra há sempre maneira, para tudo, ou quase...

um beij