20 janeiro 2012

Pai e filha


A cegueira dos argumentos
num diálogo de surdos,
sustentado em insinuações…
Li tristemente o que foi escrito.
Qual elegia de egoísmos,
vontades, medos, desencontros…

O tempo será bom conselheiro?
Voltarei a ter o coração completo?
O sangue chamará mais alto?
O amor será mais forte que as trevas,
a tolerância fará o seu caminho,
e juntos voltaremos a sorrir…

1 comentário:

Blue_Ocean disse...

Isto toca-me, muito particularmente...talvez porque eu levei uma vida inteira ( ainda que seja muito tempo), á procura de um pai que nunca tive...
Tenho um sorriso, tenho uma familia, tenho pedacinhos de felicidade, mas mesmo com tudo isso...de vez em quando sinto um vazio, pequenino, mas um vazio...como se me faltasse um pedacinho de alguma parte do meu coração...(...)..

Lindo...emocionaste-me...!
Beijinho Daniel... :-)